Pimentel recebe ministro da Indústria e Comércio do Japão

 

Brasília (2 de maio) - O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Fernando Pimentel, se reuniu nesta quinta-feira, em Brasília, com o ministro da Indústria e Comércio do Japão, Toshimitsu Motegi, e uma comitiva de 14 autoridades e 68 empresários do país asiático.

Pimentel falou ao colega japonês sobre as oportunidades de investimentos no Brasil, principalmente no setor de infraestrutura, e lembrou que o país é um "porto seguro" para o capital externo. "Conseguimos vencer o período de inflação alta e hoje temos a estabilidade de uma economia em crescimento, com baixa taxa de juros, custos em queda e um dos maiores mercados consumidores do mundo", destacou o ministro, que entregou a Toshimitsu o Catálogo de Oportunidades para Investimentos no Brasil, produzido pelo MDIC em parceria com os estados.

Na conversa, Pimentel disse ver boas possibilidades nos setores de infraestrutura, petróleo, gás e indústria naval. "O Brasil tem hoje um amplo programa de concessões em andamento com investimentos previstos para portos, aeroportos, rodovias e ferrovias, a fim de diminuir os custos logísticos e, consequentemente, de produção", sustentou o ministro, ao destacar a Pesquisa do Instituto Japonês Para o Investimento Externo, que aponta o Brasil como sexto destino mais promissor para investimentos a médio prazo.

Pimentel também apontou possibilidades de cooperação no setor naval, com alguns exemplos já em curso, como as participações da Kawasaki Heavy Industries no Estaleiro Enseada do Paraguaçu S.A e a parceria tecnológica entre a IHIMU, controlada pela Mitsui, e o Estaleiro Atlântico Sul (EAS). Outra área em que o ministro vê boas perspectivas de parceria com o Japão é a de Petróleo e Gás, especialmente com a retomada, ainda neste ano, das rodadas de licitação de áreas de exploração do pré-sal.

Ele lembrou que, somente por parte da Petrobras, serão US$ 236 bilhões em investimentos, de 2013 a 2017, para exploração de petróleo no Brasil, o que também gera oportunidades de investimentos no setor naval. Pimentel pediu ainda investimentos japoneses para o desenvolvimento da cadeia industrial de semicondutores e displays, usando como exemplo a bem-sucedida parceria na adoção do padrão nipônico de tevê digital, que influenciou a maioria dos países da América do Sul.

Para o ministro da Economia, Comércio e Indústria do Japão, Toshimitsu Motegi, o encontro traduz a confiança de seu país em investir no Brasil. Ele citou como exemplo a presença no encontro de empresários de gigantes japonesas como Honda Motors e Mitsubishi Heavy Industries. "Há de se destacar as boas relações entre os dois países, haja vista que o Brasil tem a maior comunidade de japoneses fora do país", argumentou o ministro, referindo-se aos cerca de 150 mil japoneses que moram no Brasil e aos cerca de 1,5 milhão de nipo-brasileiros.

Infraestrutura e recursos naturais, ainda segundo o ministro japonês, tornam o Brasil muito atraentes para investimentos estrangeiros. "Hoje, o Brasil está na 10ª posição no rol dos países que mais recebem investimentos japoneses. A estabilidade econômica brasileira é altamente favorável para que o país alcance novos patamares nesse ranking", citou Motegi. Fonte: MDIC


Rua Oscar Sperb, 16 - CEP 93415-395 - Novo Hamburgo (RS)
Telefone: (51) 3396-5100 / Fax: (51) 3396-5101 e (51) 3396-5102
E-mail: comercial@seifo.com.br
2017 - Seifo - Todos os direitos reservados! Desenvolvimento de Sites em Novo Hamburgo (RS) e Vale dos Sinos