Para Pimentel, momento histórico favorece foco na competitividade nacional

 

Brasília (11 de dezembro) – O cenário de estabilidade econômica, democracia e crescimento de renda da população abre espaço para a construção de um novo consenso no Brasil, voltado para a recuperação da competitividade da economia brasileira, afirmou hoje o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. “É nessa direção que todos nós estamos trabalhando. O Brasil só está conseguindo realizar o maior programa de concessões públicas de sua historia porque esse consenso está sendo construído na sociedade brasileira”, destacou o ministro, durante a abertura do 8º Encontro Nacional da Indústria (Enai), nesta quarta-feira, em Brasília.

Segundo ele, não há termo de comparação para esse gigantesco esforço em direção à modernização da nossa infraestrutura de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. O ministro citou como parte desse processo, ainda, o Plano Brasil Maior, que “direcionou nossa indústria rumo ao século 21”. Pimentel disse ter confiança de que o Brasil será um país competitivo.

Na avaliação do ministro, o momento positivo atual é resultado de três momentos históricos de consenso: a queda do regime autoritário, a estabilidade econômica e o início dos programas de distribuição de renda. “Tiramos da pobreza mais de 40 milhões de pessoas. Hoje, o Brasil está sempre entre os primeiros mercados consumidores”, apontou.

Inovar-Auto

A solenidade de abertura do Enai contou com a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff, que falou sobre as principais medidas no âmbito do Plano Brasil Maior, “eixo estruturante da política industrial”. Para ela, duas grandes conquistas do Plano, lançado em 2011, são as parcerias público-privadas (PPPs) do setor de fármacos - que permitiram o início da produção nacional de 78 medicamentos e vacinas, antes não produzidos no Brasil - e o regime automotivo lançado ano passado pelo governo.

Para a presidenta da República, o Inovar-Auto significará o relançamento da indústria automotiva brasileira como plataforma de inovação e produção mundial. “Esse programa já resultou em R$ 8,3 bilhões em investimentos efetivados em novas plantas e na vinda de dez empresas internacionais fabricantes de veículos leves e pesados, além de várias empresas fornecedoras”, disse.

Dilma Rousseff também destacou os programas Pronatec e Ciência sem Fronteiras como grandes destaques do seu governo e “motivos de orgulho”. Outros pontos abordados foram relativos a infraestrutura, crédito para a indústria e segurança jurídica para investimentos, entre outros. Dilma também falou da necessidade de superar deficiências e injustiças do atual sistema tributário nacional e disse que o Governo Federal tem trabalhado junto a governadores e parlamentares nesse sentido.Fonte: MDIC


Rua Oscar Sperb, 16 - CEP 93415-395 - Novo Hamburgo (RS)
Telefone: (51) 3396-5100 / Fax: (51) 3396-5101 e (51) 3396-5102
E-mail: comercial@seifo.com.br
2017 - Seifo - Todos os direitos reservados! Desenvolvimento de Sites em Novo Hamburgo (RS) e Vale dos Sinos