Inteligência competitiva para APLs é tema de oficina na 6ª CBAPL

 

Inteligência competitiva para APLs é tema de oficina na 6ª CBAPL

Brasília (4 de dezembro) – A importância do uso da inteligência competitiva para o desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais (APLs) foi o tema de uma das oficinas mais disputadas até agora, na 6ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais (CBAPL). O tema foi abordado pelo CEO da empresa Plugar, Eduardo Lapa.

Segundo ele, embora mais utilizado por grandes corporações, o conceito de inteligência competitiva pode ser apropriado por pequenas empresas integrantes de uma cadeia produtiva na busca de mais rentabilidade e desempenho. “A ideia é ver como essas empresas podem fazer monitoramento de informações estratégicas e melhorar os seus próprios negócios de maneira continuada”, explicou.

O CEO da Plugar explicou que o acompanhamento do mercado e da concorrência pode criar bases de dados para subsidiar decisões mais robustas como continuar ou não com determinado produto, melhorar a cadeia logística, o processo de distribuição e a base de dados. “Informações estratégicas permitem à empresa se diferenciar no mercado no qual está inserida”, destacou.

Núcleos de Inteligência

Para o processo de monitoramento de informações, é necessária a criação de um núcleo de inteligência que irá definir os problemas comuns da cadeia produtiva e as necessidades de informação e conhecimento, montando um processo continuado de captura de informação, análise e disseminação. Segundo ele, para realizar esse trabalho, são necessários profissionais com competência na captura, organização e triagem de informações, além de capacidade analítica para receber grandes volumes de dados, sendo capazes de sintetizá-los em um material que apoie uma decisão efetiva do empresário. 

“A capacidade de investimento para a instalação de um núcleo de inteligência pode ser diminuído quando uma única empresa consegue se juntar a outras e compartilhar com elas esse custo total. Juntas, elas conseguem financiar o que sozinhas não conseguiriam”, destacou.

Para Marcelo Lapa, há vários casos de sucesso de Arranjos Produtivos Locais que aumentaram sua competitividade a partir do trabalho de núcleos de inteligência. Mas ele cita como exemplos a cadeia produtiva de petróleo e gás de Minas Gerais e, no Rio de Janeiro, o Núcleo de Inteligência Competitiva Setorial Farmacêutica (Nics Farma) e os polos de moda íntima de Nova Friburgo (RJ) e de material de construção, no interior do estado. Fonte: MDIC


Rua Oscar Sperb, 16 - CEP 93415-395 - Novo Hamburgo (RS)
Telefone: (51) 3396-5100 / Fax: (51) 3396-5101 e (51) 3396-5102
E-mail: comercial@seifo.com.br
2017 - Seifo - Todos os direitos reservados! Desenvolvimento de Sites em Novo Hamburgo (RS) e Vale dos Sinos