Exportações de cooperativas crescem 9,8% no quadrimestre

 

Brasília  (23 de maio) – No primeiro quadrimestre de 2013, as exportações de cooperativas cresceram 9,8% em relação ao mesmo período de 2012, alcançando um total de US$ 1,838 bilhão (2,6% das exportações totais do Brasil no período), resultado recorde para o primeiro quadrimestre desde o início da série histórica, em 2007.  Em relação às importações, de janeiro a abril de 2013 houve redução de 0,7% em relação ao mesmo período de 2012: de US$ 69,1 milhões para US$ 68,5 milhões (0,1% do total Brasil).

O saldo da balança comercial das cooperativas alcançou US$ 1,769 bilhão no primeiro quadrimestre de 2013, valor 10,2% acima do resultado de 2012, quando, nos primeiros quatro meses do ano, houve superávit de US$ 1,605 bilhão. Já em relação à corrente de comércio, no período comparativo, o resultado foi de US$ 1,907 bilhão, crescimento de 9,4% sobre o ano passado, quando atingiu US$ 1,743 bilhão.

Exportações

Entre os principais produtos exportados pelas cooperativas, no primeiro quadrimestre de 2013, destacam-se: açúcar refinado (com vendas de US$ 469,5 milhões, representando 25,5% do total); carne de frango (US$ 210,6 milhões, 11,5%); açúcar em bruto (US$ 199,2 milhões, 10,8%); café em grão (US$ 197,8 milhões, 10,8%); e etanol (US$ 152,8 milhões, 8,3%).

Houve crescimentos significativos nas vendas de adubos/fertilizantes com nitrogênio, fósforo e potássio (+2.869,3%, de US$ 171,3 mil para US$ 5,1 milhões); milho em grão (+920,1%, de US$ 8,9 milhões para US$ 91,1 milhões); açúcar refinado (+159,1%, de US$ 181,2 milhões para US$ 469,5 milhões); etanol (+102,4%, de US$ 75,5 milhões para US$ 152,8 milhões); e amendoins (+64%, de US$ 8,1 milhões para US$ 13,3 milhões).

As vendas externas das cooperativas alcançaram, no período, 124 países. Os maiores volumes de exportações do segmento tiveram como destino os Emirados Árabes Unidos (vendas de US$ 216,5 milhões, representando 11,8% do total); os Estados Unidos (US$ 161,4 milhões, 8,8%); a China (US$ 138,8 milhões, 7,6%); a Alemanha (US$ 114,4 milhões, 6,2%); e o Japão (US$ 113,7 milhões, 6,2%).

No primeiro quadrimestre de 2013, 19 estados brasileiros realizaram exportações por meio de cooperativas. São Paulo teve o maior valor de vendas externas do segmento com US$ 801,3 milhões, representando 43,6% do total, seguido por Paraná (US$ 443,2 milhões, 24,1%), Minas Gerais (US$ 178,6 milhões, 9,7%), Santa Catarina (US$ 128,9 milhões, 7%) e Mato Grosso (US$ 93,3 milhões, 5,1% para US$ 93,3 milhões). De janeiro a abril deste ano, 108 cooperativas realizaram exportações. A grande maioria registrou vendas abaixo de US$ 1 milhão.

Importações

Entre os principais produtos importados pelas cooperativas, no primeiro quadrimestre de 2013, destacam-se: cloretos de potássio (com compras de US$ 8,4 milhões, representando 12,3% do total); ureia (teor N>45) (US$ 6,4 milhões, 9,4%); batatas preparadas ou conservadas, congeladas (US$ 6,3 milhões, 9,2%); soja em grão (US$ 6 milhões, 8,7%); e máquinas e aparelhos para preparação de carnes (US$ 5,8 milhões, 8,4%).

No período comparativo, entre os principais produtos importados, houve crescimentos significativos nas compras de malte não torrado, inteiro ou partido (1.194%, de US$ 318,3 mil para US$ 4,1 milhões); outras carregadoras/pás-carregadoras, de carregamento frontal (216,9%, de US$ 110,5 mil para US$ 350,3 mil); partes de máquinas e aparelhos para preparação/fabricação de alimentos (216,9%, de US$ 114,6 mil para US$ 363,1 mil); e arroz semibranqueado, não parboilizado, polido, brunido (+193,2%, de US$ 927,6 mil para US$ 2,7 milhões); e outros trigos e misturas de trigo (+124,4%, de US$ 396,6 mil para US$ 890 mil)

As importações das cooperativas foram originárias de 36 países no primeiro quadrimestre de 2013. Os principais foram o Paraguai (compras de US$ 7,8 milhões, representando 11,4% do total); a China (US$ 6,7 milhões, 9,7%); a Bélgica (US$ 6,5 milhões, 9,5%); Israel (US$ 6,4 milhões, 9,3%); e  Argentina (US$ 5,6 milhões, 8,1%)

De janeiro a abril de 2013, 10 estados realizaram importações por meio de cooperativas. Os principais foram: Paraná (US$ 45 milhões, representando 65,6% do total das importações do segmento), Santa Catarina (US$ 11,4 milhões, 16,6%); Rio Grande do Sul (US$ 6,7 milhões, 9,8%); Goiás (US$ 3 milhões, 4,4%); e São Paulo (US$ 1,2 milhão, 1,7%).

No período, 54 cooperativas realizaram importações. Assim como as cooperativas que exportaram em 2013, a grande maioria das que realizaram compras externas importou abaixo de US$ 1 milhão. Fonte: MDIC


Rua Oscar Sperb, 16 - CEP 93415-395 - Novo Hamburgo (RS)
Telefone: (51) 3396-5100 / Fax: (51) 3396-5101 e (51) 3396-5102
E-mail: comercial@seifo.com.br
2017 - Seifo - Todos os direitos reservados! Desenvolvimento de Sites em Novo Hamburgo (RS) e Vale dos Sinos